Em plena Amazônia, arborização em Manaus cobre só 22% da área urbana

Mesmo localizada no coração da floresta amazônica, Manaus tem apenas 22% da área urbana arborizada. Foi o que revelou um estudo realizado pelo Departamento de Geografia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). O índice é considerado baixo e o volume insuficiente de árvores pode trazer consequências para a saúde da população. As pressões urbanas provocadas pelo descarte incorreto de lixo e as invasões ameaçam as áreas verdes da capital.

O doutor em geografia urbana e professor do Departamento de Geografia da Ufam, Marcos Castro, foi o responsável pela pesquisa. O pesquisador explicou que o estudo foi feito em 2013 a partir de um levantamento por imagens de satélite, considerando toda cobertura vegetal da cidade, incluindo ainda as áreas de grande concentração de árvores. Dentre elas: o campus da Ufam, a área do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), o Parque do Mindu e áreas militares.

O estudo revelou que somente 22% dos 11.500 km² da área territorial urbana de Manaus tem árvores. Isso significa que área arborizada da cidade é de aproximadamente 2.300 km². 

"Analisamos a área total de Manaus e chegamos à conclusão de que 22% do total da área urbana de Manaus é coberta por árvores, mas esses 22% de arborização não estão distribuídos e estão concentrados em áreas específicas. Aí que surge o problema. Não há uma política de urbanismo voltada ou vinculada a questão da arborização urbana. O percentual de 22% é muito baixo para uma cidade equatorial como Manaus, cujo o clima é bastante quente", comentou o pesquisador.